Senado decide amanhã se abre 4º ação contra Renan

A Mesa do Senado vai decidir manhã à tarde se encaminha ou não ao Conselho de Ética a quarta representação por suspeita de quebra de decoro parlamentar contra o presidente do Congresso, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL). A representação, feita apelo PSOL, pede para investigar a denúncia de que o senador e o lobista Luiz Garcia Coelho teriam montado um esquema de propinas para desviar recursos de ministérios comandados pelo PMDB.A convocação da reunião da Mesa foi feita pelo vice-presidente da Casa, senador Tião Vianna (PT-AC). Seguindo as regras do regimento, ele pediu que a Advocacia-geral do Senado faça um requerimento para ajudar a embasar a decisão da direção da Casa. Como as representações são contra o próprio Calheiros, as reuniões da Mesa sobre as representações são sempre comandadas pelo vice Tião Vianna.A quarta representação contra Renan baseia-se nas denúncias feitas pelas revistas Veja e Época, apontando que o esquema de propinas funcionava com a ajuda de um grupo de aliados do PMDB, de maneira a beneficiar o banco BMG e demais instituições financeiras interessadas em receber concessão do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para operar com empréstimos consignados a aposentados da Previdência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.