Senado convida Jobim para falar de compra de caças e PNDH

Senadores querem audiência pública com ministro para explicar compra de caças para a Força Aérea Brasileira

Carol Pires, da Agência Estado,

04 de fevereiro de 2010 | 13h27

A Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) do Senado aprovou nesta quinta-feira, 4, um convite para o ministro da Defesa, Nelson Jobim, prestar esclarecimentos sobre a compra de uma nova frota de caças para a Força Aérea Brasileira (FAB). A ideia de realizar uma audiência pública sobre o assunto foi dos senadores Renato Casagrande (PSB-ES) e Eduardo Azeredo (PSDB-MG), presidente da CRE. Na condição de convidado, o ministro Nelson Jobim pode decidir se vai ou não participar da audiência proposta pela comissão. É prerrogativa do ministro indicar uma data disponível em sua agenda para participar do encontro.

 

A comissão também aprovou requerimento para convocar o ministro a dar explicações aos senadores sobre divergências no Programa Nacional de Direitos Humanos. O ministro da Secretaria Especial de Direitos Humanos, Paulo Vannuchi, também deverá ser convocado. A comissão quer explicações sobre o programa, que enfrentou críticas de setores militares no ponto em que trata da apuração de casos de violação de direitos no regime militar.

 

Veja também:

link Jobim afirma que governo ainda não decidiu sobre caças

link Aeronáutica nega confirmação sobre compra do Rafale

link Planalto teria decidido por caça francês após revisão do preço

 

A polêmica em torno do programa F-X2, de renovação da frota da FAB, se arrasta há meses e tomou fôlego após um recente vazamento de um relatório confidencial da FAB que apontava preferências dos militares pelos caças suecos Gripen NG, fabricados pela Saab, na contramão da orientação do governo pelos caças Rafale. Assessores do presidente Lula já dão como certa a escolha dos Rafale. Entre as possibilidades analisadas pelas Forças Armadas também está o F-18 Super Hornet, da fabricante norte-americana Boeing.

 

 

"Da mesma forma que a escolha da melhor opção seja prerrogativa do Poder Executivo, permitindo-lhe contrariar o relatório e ficar com concorrente que mediante as três propostas apresentadas ficou em 3º. lugar, é prerrogativa regimental da CRE o papel de acompanhar e tornar mais transparente para os parlamentares e para a sociedade as negociações envolvendo a aquisição dos aviões caça", afirma o requerimento, assinado pelo senador Eduardo Azeredo.

 

Com informações da Agência Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.