Senado chama Tarso para explicar caso Battisti

Comissão de Relações Exteriores aprova convite e ministro vai depor na quinta-feira

Ana Paula Scinocca, BRASÍLIA, O Estadao de S.Paulo

07 de março de 2009 | 00h00

Para explicar a concessão de refúgio ao italiano Cesare Battisti, condenado na Itália por quatro assassinatos, a Comissão de Relações Exteriores do Senado aprovou requerimento de convite ao ministro da Justiça, Tarso Genro.Autor do requerimento, o senador Heráclito Fortes (DEM-PI) argumentou que é preciso saber detalhes do processo. Contrário à permanência de Battisti no Brasil, Heráclito chegou a cogitar apresentar um requerimento de convocação de Tarso. "Como o ministro sinalizou estar disposto a vir até o Senado, decidi apresentar o pedido de convite", explicou. O depoimento de Tarso ficou agendado para quinta-feira, às 10 horas.Condenado na Itália, Battisti está preso no Brasil desde 2007 e conseguiu status de refugiado político por decisão de Tarso, que contrariou parecer do Comitê Nacional para os Refugiados (Conare).A atitude desencadeou uma crise diplomática entre os dois países. A aprovação do convite a Tarso na Comissão de Relações Exteriores contou com o apoio até de senadores que já se posicionaram favoráveis ao refúgio concedido pelo ministro.O governo italiano recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra a decisão do ministro. O tribunal ainda não se manifestou sobre o mérito do pedido de extradição. A expectativa é de que o assunto seja apreciado no fim deste mês. Enquanto o assunto não se define, Battisti se apressou em manifestar sua posição. Ele chegou a escrever uma carta, no mês passado, na qual pede que os italianos o perdoem por seus atos cometidos durante a luta armada. Disse também que, pela primeira vez depois de 30 anos, terá no STF chance de ser ouvido "plenamente". "Nunca um juiz ou um policial (na Itália) me fez uma só pergunta sobre os homicídios cometidos pelo grupo ao qual pertencia", afirma Battisti na carta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.