Senado arquiva a medida provisória dos bingos

O governo não conseguiu maioria para a votação no plenário do Senado da Medida Provisória que proibiu os jogos de bingo. Na votação de um pré-requisito que é a urgência e constitucionalidade, o painel eletrônico registrou apenas 31 votos a favor e 32 votos contrários. O presidente do Senado, José Sarney, determinou então o arquivamento da MP. Segundo afirmavam logo após o resultado da votação os líderes do governo, com isso, as casas de jogos de bingo e caça-níqueis poderão ser reabertas.O governo não obteve a integralidade dos votos no PMDB e PSB para aprovar a MP dos Bingos. Dos 32 votos dados contra a admissibilidade da Medida Provisória que proibia o funcionamento dos bingos, cinco foram do PMDB. Votaram contra os senad ores peemedebistas Gilberto Mestrinho (AM), João Alberto (MA), Leomar Quintanilha (TO), Mão Santa (PI) e Papaléo Paes (AP). O senador Sérgio Cabral, do PMDB do Rio de Janeiro, se absteve de votar, mas quando o placar registrou a derrota do governo ele confessou que também votaria contra a MP. Na base aliada, o senador Geraldo Mesquita (PSB-AC) também votou contra o governo. O líder do governo no Senado, senador Aloizio Mercadante (PT-SP), esteve ausente da votação porque viajou para Salvador, para visitar familiares em virtude do falecimento de seu ex-sogro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.