Senado aprova pedidos tucanos sobre gastos em cartões

A Mesa Diretora do Senado aprovou hoje 37 requerimentos do líder do PSDB, senador Arthur Virgílio (AM), pedindo informação aos ministérios sobre gastos com cartões de crédito corporativos. Todos eles foram apresentados antes da criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) encarregada de investigar irregularidades nessas despesas, quando estourou o chamado escândalo dos cartões. O presidente da Casa, Garibaldi Alves (PMDB-RN), decidiu desengavetá-lo após Virgílio ter protestado em plenário contra o que considerou "omissão dos integrantes da Mesa". O líder quer saber quantos são os usuários dos cartões em cada um dos ministérios, quanto gastaram mês a mês e o tipo de serviço ou produtos adquiridos. Na mesma reunião, foram aprovados 9 requerimentos do senador Álvaro Dias (PSDB-PR), solicitando dados sobre os gastos nos cartões de 9 ministros diretamente vinculados à Presidência da República nos anos de 2006 e 2007. Os ministérios têm um mês para responder aos pedidos do Senado após serem notificados oficialmente. Os integrantes da Mesa aprovaram ainda requerimento do senador Álvaro Dias (PSDB-PR) ao ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, sobre um veículo que a Embaixada do Brasil em Madri teria deixado à disposição do ex-chefe da Casa Civil e ex-deputado José Dirceu no ano passado. A informação baseia-se em reportagem da revista "Piauí" de janeiro, segundo a qual Dirceu recebeu tratamento diferenciado da Embaixada. Dias alega que, por não ser servidor público, o ex-ministro não tem direito a esse tipo de regalia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.