Senado aprova mínimo de R$ 275 por 44 votos a 31

Por 44 votos a 31 e uma abstenção, o plenário do Senado aprovou o substitutivo do relator César Borges (PFL-BA), que fixa o valor do salário mínimo de R$ 275. Com essa aprovação, a MP do governo que estabelecia um mínimo em R$ 260 ficou prejudicada. Agora, o substitutivo vai para Câmara dos Deputados, porque a proposta original foi alterada pelos senadores. Se o valor de R$275 for aprovado pelos deputados, o presidente Lula deve vetar o texto.O empenho pessoal do presidente para aprovar o mínimo de R$ 260 de nada valeu e a dissidência na base aliada superou asestimativas mais pessimistas, inclusive no PT. Entre os senadores aliados, 12 votaram a favor do mínimo de R$ 275. ?Acho que é inconcebível que três senadores do PT tenham contribuído para a derrota do governo. Eles têm que assumir aresponsabilidade pelos seus atos. Fizeram o jogo do PFL e do PSDB?, criticou o presidente do PT, José Genoino.Do PMDB, votaram contra o governo, os senadores Ramez Tebet (MS), Pedro Simom (RS), Sergio Cabral (RJ),Papaleo Paes (AP) e Mão Santa (PI). O PT, partido do presidente Lula, contribuiu com 3 votos para a derrota do governo, dossenadores Paulo Paim (RS), Flávio Arns (PR) e Serys Slhessarenk(MT). No PSB foram os senadores Geraldo Mesquita (AC) eAntônio Carlos Valadares (S E). Do PL, partido do vice-presidente José Alencar, votaram contra o governo, Magno Malta (ES) e Marcelo Crivella (RJ). Quatro senadores nãocompareceram ao plenário: João Alberto (PMDB-MA), Paulo Otávio (PFL-DF), Maria do Carmo (PFL-SE) e Duciomar Costa(PTB-PA). Desses quatro, apenas Paulo Otávio não registrou presença porque viajou para Holanda. Os outros três registrarampresença mas não compareceram para votar. A única abstenção foi do senador João Batista Motta (PMDB-ES). Do PSDB, apenaso senador Marcos Guerra (ES) votou a favor do gover no. Ele é suplente do senador Gerson Camata do PMDB, que está licenciado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.