Beto Barata/AE
Beto Barata/AE

Senado aprova indicação de Márcio Fortes para presidir Autoridade Olímpica

Ex-ministro estará à frente de consórcio responsável por administrar recursos e gerenciar a execução de obras relativas às Olimpíadas de 2016

Andrea Jubé Vianna, da Agência Estado

05 de julho de 2011 | 17h27

BRASÍLIA - O plenário do Senado aprovou na tarde desta terça-feira, 5, por 41 votos favoráveis e sete contrários, a indicação do ex-ministro das Cidades Márcio Fortes para exercer o cargo de presidente da Autoridade Pública Olímpica (APO). Na manhã desta terça-feira, o ex-ministro teve o nome aprovado pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), após sabatina no colegiado.

A APO é um consórcio formado pelos governos federal, estadual e municipal, responsável por administrar recursos e gerenciar a execução de obras relativas às Olimpíadas de 2016 no Rio de Janeiro. Inicialmente, o ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles foi indicado para assumir a APO. No entanto, Meirelles acabou nomeado para a presidência do Conselho Público Olímpico, cargo que a princípio seria ocupado pela presidente Dilma Rousseff. No conselho, Meirelles estará acima do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), e do prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB). Cabral e Paes também integram a APO, que ficará subordinada ao Conselho Olímpico.

Na comissão, Fortes defendeu a aprovação do Regime Diferenciado de Contratações (RDC) para as licitações das obras referentes aos Jogos Olímpicos de 2016 e declarou que não admitirá atrasos no cronograma. "Deixo claro que erros e atrasos serão inadmissíveis. Temos um compromisso com mais de 14 mil atletas de 205 países", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.