Sem-terra voltam a ocupar fazenda em Ribeirão Preto

Cerca de 300 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), voltaram a ocupar hoje a Fazenda da Barra, em Ribeirão Preto. A ação ocorreu um dia após o Tribunal Regional Federal (TRF), em São Paulo, julgar e indeferir o agravo impetrado pelos proprietários da área, que contestavam o processo de desapropriação e o laudo feito pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) de 2000, considerando a área improdutiva.Os sem-terra comemoraram a decisão e esperam que o processo de desapropriação seja mais rápido. "A luta pela terra é muito árdua", disse a diretora estadual do MST, Kelli Mafort, acreditando que, a partir de agora, o futuro assentamento está mais viável.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.