Sem-terra voltam a invadir fazenda no sudeste do Pará

Invasores ameaçam fazendeiro e exigem transformação da área em assentamento pelo Incra

Carlos Mendes, de O Estado de S. Paulo

13 de maio de 2009 | 15h20

Famílias de agricultores ligados à Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetagri) voltaram a invadir nesta quarta-feira, 13, a Fazenda Boa Sorte, em Parauapebas, no sudeste do Pará. Os invasores expulsaram os empregados da fazenda, ocuparam as casas e tomaram animais, um gerador de energia elétrica, um trator avaliado em R$ 100 mil e medicamentos para o gado.

 

Os sem-terra exigem que o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) transforme a propriedade em assentamento. Quando a primeira invasão aconteceu, na última segunda-feira, 11, o fazendeiro Valdemar Camilo de Lima, que se diz dono da área há mais de vinte anos, afirmava que negociava com o Incra uma solução pacífica.

 

O fazendeiro foi ameaçado de morte pelos sem-terra. Segundo recado dado a um de seus filhos, Lima será assassinado caso não deixe a propriedade nos próximos dias.

 

A advogada Adelaide Vieira, defensora de Lima, acredita que a manifestação prejudicará o andamento das negociações. "Estávamos conversando com o Incra, mas o acordo poderá ser prejudicado com essa invasão", declarou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.