Sem-terra soltam funcionários mas mantêm refém chefe do Incra de Alagoas

Cerca de 40 funcionários do Incra de Alagoas, que estavam mantidos como reféns por integrantes do MST, na sede do órgão, no centro de Maceió, foram liberados por volta das 19 horas desta sexta-feira, após uma negociação entre o delegado da Polícia Federal, Fernando Peres, e a liderança do movimento. Os sem-terra só não deixaram sair o superintendente do Incra em Alagoas, José Quixadeira Neto, que continua refém, junto com mais três assessores.Uma comissão integrada por parlamentares, sindicalistas e representantes dos sem-terra participam de uma reunião com o governador em exercício, desembargador Fernando Tourinho, no Palácio Floriano Peixoto, sede do governo estadual, para tentar solucionar o impasse.O prédio do Incra continua cercado por policiais militares e agentes da Polícia Federal. O mandado de reintegração do prédio foi expedido pelo juiz Paulo Cordeiro. O delegado da Polícia Federal, deu prazo até 21h30 para a desocupação do prédio. Os sem-terra dizem que só desocupam o prédio com a renúncia de Quixadeira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.