Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Sem-terra sobrecarregam serviços públicos no Pontal

Para socorrer as cidades do Pontal do Paranapanema, onde se concentram os acampamentos dos sem-terra, o governo do Estado de São Paulo vai investir R$ 400 mil reais por mês para ampliar a quantidade de medicamentos do programa Dose Certa enviados às prefeituras. A secretaria da Educação se comprometeu a fazer um levantamento sobre transporte escolar. Segundo os prefeitos da região, o inchaço das cidades pelos sem-terra inviabiliza o atendimento de todos, principalmente na Saúde e Educação. Essas medidas emergenciais foram tomadas depois que uma comissão formada por 18 prefeitos da Unipontal se reuniu com os secretários da Saúde, Luiz Roberto Barradas, e com o secretário-adjunto da Educação, Fábio Saba. Das 32 cidades da região, 16 tem acampamentos de sem-terra.O prefeito de Sandovalina, Dirceu Pereira Oliveira (PMDB), chegou a paralisar os serviços públicos da cidade há duas semanas e foi alertado pelo Ministério Público de que poderia ser processado por improbidade administrativa.

Agencia Estado,

15 de julho de 2003 | 15h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.