Sem-terra serão indiciados por danos ao patrimônio público

Dois dos líderes do Movimento dos Sem-Terra (MST) em Mato Grosso ? Daniel Fernandes e Juarez de Jesus ? serão indiciados por danos ao patrimônio público com a depredação ao prédio do Instituto Nacional de Colonização eReforma Agrária (Incra) ocorrida durante invasão na quarta-feira. No confronto com o Movimento dos Trabalhadores Assentados (MTA), um grupo dissidente do MST, que contestou a invasão, 18 vidraças da superintendência foramquebradas. No inquérito aberto na Polícia Federal, os líderes estaduais do MST foram responsabilizados pelos danos ao prédio. Trabalhadores dos dois movimentos ? 500 do MST e 400 do MTA ? continuam acampados em frente ao prédio do Incra em Cuiabá.A Justiça Federal em Mato Grosso determinou que o Incra apresente nesta quarta-feira relatório sobre a situação da reforma agrária no Estado. O MST negocia com o Incra a desapropriação de 39 áreas nas regiões sul (Rondonópolis), sudoeste (Mirassol do Oeste) e médio norte (Tangará da Serra) para abrigar quase 3,5 mil famílias acampadas em diversas fazendas no Estado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.