Sem-terra saquearam caminhão de carne em Campo Grande

Um caminhão contendo 406 quilos de peças de carne bovina, foi saqueado por sem-terra no município de Novo Horizonte do Sul, a 320 quilômetros de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. Eles são ligados ao movimento Famílias Unidas do Vale Ivinhema (FUVI), que deste o último dia 4 ocupam a Fazenda Someco em Novo Horizonte do Sul, onde armaram 1.100 barracas de lona plástica e permanecem, apesar do despejo com força policial estar autorizado pela Justiça.O motorista do caminhão Boris Camargo Lima Júnior explicou hoje pela manhã à Polícia Civil que o assalto ocorreu no sábado último por volta de 9 horas e não houve tempo para qualquer reação devido ataque surpresa dos sem-terra. "De repente eu vi a estrada bloqueada com toras de madeira e uma multidão em volta do caminhão. Homens mulheres e crianças saíam carregando peças de carne nas costas. Em pouco tempo esvaziaram o caminhão", disse.O saque, conforme disseram os líderes do acampamento, não tem nada à ver com o aniversário do "massacre de Eldorado". Afirmam que a falta de alimentos obrigou realização do roubo. Estão reivindicando cestas básicas do governo, e ameaçam invadir outras fazendas da região caso não sejam atendidos. Também querem a desapropriação ou aquisição de três áreas para implantação de novos assentamentos na região, sul do MS.Doação de sangue Manifestantes ligados ao Movimento dos Trabalhadores Rurais sem-terra (MST), doaram 200 bolsas de sangue a vários hospitais de Mato Grosso do Sul, principalmente para a Santa Casa de Campo Grande que ganhou 100 unidades do gênero. As doações fazem parte dos movimentos de protestos realizados hoje no Mato Grosso do Sul, que lembrou o dia do o massacre de Carajás. A direção do MST optou por um movimento pacífico com doação de sangue e entrega de documentos contra a violência no Campo às autoridades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.