Sem-terra são atendidos e desocupam fazenda

As 700 famílias de sem-terra ligadas ao MST desocuparam hoje a Cabanha Santa Bárbara, em São Jerônimo, a 65 quilômetros de Porto Alegre. Elas entraram na propriedade na semana passada e decidiram deixar o local depois de obter a garantia do Incra de que os acampados do MST terão prioridade nos assentamentos feitos em convênio com o governo gaúcho. O Incra manteve o sistema de cadastramento pela internet e pelo Correio, questionado pelos sem-terra, mas aceitou dar um tratamento diferente a 2 mil famílias ligadas ao MST no Rio Grande do Sul. Os sem-terra também obtiveram o compromisso de que 600 famílias serão assentadas, dentro do convênio, até junho outras 1.600 até dezembro e 900 até março de 2002. O acordo entre o Incra e o governo gaúcho prevê um investimento compartilhado na reforma agrária de R$ 62 milhões, que deverá beneficiar 6.500 famílias em três anos. Hoje o governador Olívio Dutra (PT) esteve em Brasília para a assinatura de um aditivo ao convênio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.