Sem-terra protestam por cestas na Conab em Bauru

Cerca de 300 integrantes de movimentos de luta pela terra ocuparam na manhã desta terça-feira as instalações da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) em Bauru, a 326 km de São Paulo. Os sem-terra protestam contra a suspensão na entrega de cestas básicas para as 7.784 famílias cadastradas pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em 170 acampamentos espalhados pelo Estado. De acordo com as lideranças, as cestas deixaram de ser distribuídas há seis meses.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

15 de janeiro de 2013 | 17h25

Os grupos querem ainda o cadastramento de famílias que ingressaram nos acampamentos e a retomada da arrecadação de terras para novos assentamentos. Além do Movimento dos Sem-Terra (MST), o protesto teve a participação do Movimento dos Agricultores Sem-Terra (Mast), Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MSTS) e da Federação dos Empregados Rurais Assalariados do Estado de São Paulo (Feraesp). Até às 17 horas, os sem-terra mantinham a disposição de passar a noite no local.

A Conab informou que a distribuição de cestas a beneficiários da reforma agrária segue um cronograma determinado pelo Incra. De acordo com a administração regional de Bauru, os prédios não chegaram a ser invadidos: os sem-terra ocuparam apenas o pátio. Procurada, a superintendência do Incra em São Paulo não havia dado retorno até o final da tarde.

Tudo o que sabemos sobre:
sem-terraprotestoBauru

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.