Sem-terra protestam em escritórios do Itesp no interior de SP

Grupos ligados a José Rainha Júnior acampam em oito instalações do Instituto contra falta de assentamentos

José Maria Tomazela, de O Estado de S. Paulo,

09 de fevereiro de 2009 | 10h22

Grupos de sem-terra ligados a José Rainha Júnior, dissidente do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), estão acampados desde as 7 horas desta segunda-feira, 9, na frente de oito escritórios da Fundação Instituto de Terras do Estado de São Paulo (Itesp) no Pontal do Paranapanema. Eles protestam contra a falta de assentamentos na região e querem a troca da diretoria do órgão estadual. Também pedem a transferência da reforma agrária na região para o Incra, órgão do governo federal.  Em Presidente Prudente, os manifestantes usaram um caixão funerário para fazer o enterro simbólico do Itesp. As manifestações ocorrem ainda em Presidente Bernardes, Mirante do Paranapanema, Presidente Venceslau, Teodoro Sampaio, Presidente Epitácio, Euclides da Cunha Paulista e Rosana, com apoio da Comissão Pastoral da Terra (CPT).  Os funcionários não foram impedidos de entrar e as repartições estão abertas. Além do grupo de Rainha, participam das manifestações integrantes do Movimento dos Agricultores Sem-Terra (Mast), Unidos pela Terras (Uniterra), Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) e de sindicatos rurais. Rainha disse que os protestos mobilizam cerca de 600 sem-terra e são um ensaio para o "Carnaval vermelho", série de invasões de fazendas prevista para este mês.

Tudo o que sabemos sobre:
MSTQuestão Agrária

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.