Sem-terra prometem marcha até fazenda da Syngenta

Os cerca de 3 mil participantes da 1.ª Jornada de Educação na Reforma Agrária, que se realiza em Cascavel, no oeste do Paraná, encerram o evento na quinta-feira, com uma marcha à propriedade da Syngenta, em Santa Tereza do Oeste, a aproximadamente 15 quilômetros. A fazenda foi invadida por integrantes da Via Campesina em março deste ano. Saíram no fim de outubro, em função de liminar judicial. Mas voltaram a ocupá-la uma semana depois, quando o governo do Estado anunciou um decreto, declarando-a de utilidade pública, para fins de desapropriação. A Syngenta utilizava parte da propriedade para experimentos com organismos geneticamente modificados. O governo justificou o decreto na necessidade de implantar um centro de referência em agroecologia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.