Sem-terra ocupam sede do Incra em Cuiabá

Cerca de 300 trabalhadores rurais sem-terra ocuparam hoje a sede do Instituto Nacional de Colonização Rural (Incra) em Cuiabá. Os sem-terra, ligados ao Movimento dos Trabalhadores Acampados (MTA), querem a desapropriação de 10 fazendas localizadas nas regiões sul, sudoeste e médio-norte de Mato Grosso. Divididos em dois grupos, os sem-terra ocuparam pela manhã a sala do superintendente do órgão, Leonel Wohlfahrt.Gritando palavras de ordem, outro grupo permaneceu em frente ao prédio alegando ?demora na reforma agrária?, bloqueando a principal porta de acesso ao prédio. O expediente foi suspenso. Os trabalhadores prometem deixar o prédio somente se as reivindicações forem atendidas.Segundo Valdir Corrêa, um dos líderes do MTA, que é uma dissidência do Movimento dos Sem-Terra (MST), os sem-terra vão permanecer acampados no Incra por tempo indeterminado. ?Cansamos de esperar pela desapropriação das terras para assentar as famílias?, disse. Leonel Wohlfahrt informou que por determinação do governo não irá negociar enquanto o prédio permanecer ocupado. ?Os sem-terra sabem que não negociamos com a invasão de prédios públicos?, disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.