Sem-terra ocupam sede do Incra em Brasília

Cerca de 200 trabalhadores rurais sem-terra destruíram os portões de vidro e invadiram hoje a sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária(Incra), em Brasília. Eles montaram acampamento na garagem e no estacionamento externo do prédio. Acionada, a Polícia Militar impediu que os invasores ocupassem os demais andares. O grupo é mesmo que em abril havia invadido o Incra quebrando os portões de vidro para fazer a ocupação. Até hoje, eles não pagaram o prejuízo da primeira invasão, estimado na época em R$ 15 mil. Eles reivindicam benefícios de solução demorada, como a ampliação do assentamento em que vivem para acomodar o dobro das famílias já assentadas, a melhoria das condições no local e a renegociação das dívidas vencidas.A direção do Instituto registrou queixa na 1ª Delegacia de Polícia para tentar responsabilizar os envolvidos. Até agora, o inquérito da primeira invasão não foi concluído e ninguém foi responsabilizado pelos danos.Os invasores desocuparam o prédio e acamparam próximo à sede regional do Incra, no Setor de Indústria e Abastecimento de Brasília. O MST informou que o grupo é uma dissidência que há vários anos desgarrou-se do movimento e não segue sua orientação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.