Sem-terra ocupam secretaria de Agricultura em Maceió

Trabalhadores rurais, ligados ao Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), ocuparam nesta manhã, no centro de Maceió, a Secretaria Estadual de Agricultura. Eles reivindicam a solução de um conflito agrário envolvendo a desapropriação da fazenda Capim, no município de Inhapi, a 269 quilômetros da capital alagoana.

RICARDO RODRIGUES, Agencia Estado

01 de dezembro de 2009 | 11h45

Segundo a assessoria do MST em Alagoas, o movimento quer a mediação do governo do Estado e do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) no conflito referente à fazenda, que teria sido comprada irregularmente pelo Crédito Fundiário e, por conta disso, estaria com a reintegração de posse marcada. Os sem-terra se sentem ameaçados e querem evitar a retirada das famílias acampadas na fazenda. De acordo com o movimento, a secretaria ficará ocupada até a solução do conflito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.