Sem-terra marcham por rodovia no interior de São Paulo

Cerca de 400 sem-terra ligados à Frente Nacional de Luta (FNL) seguiam em marcha, na tarde desta segunda-feira, 09, pela rodovia Raposo Tavares, na altura de Ibirarema, no oeste paulista, em direção a São Paulo. Com faixas e bandeiras, o grupo defende a reforma agrária e protesta contra os gastos da Copa da Fifa no Brasil. A marcha, que saiu no domingo de Assis, deve chegar à capital no dia 28, após percorrer 430 quilômetros. A Polícia Militar Rodoviária, que estimou o número de manifestantes, fazia a escolta dos sem-terra.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

09 Junho 2014 | 18h33

Os manifestantes caminham pelo acostamento da rodovia, mas acabam interferindo no trânsito, já que uma das duas faixas é ocupada pelas viaturas e motos da escolta. Na saída de Cândido Mota, onde o grupo pernoitou, houve congestionamento na rodovia.

De acordo com José Rainha Júnior, coordenador da Frente, o protesto não é contra o futebol, mas à prioridade dada para as obras da Copa, enquanto a reforma agrária não avança no País. Segundo o coordenador, outros grupos de sem-terra vão se juntar à marcha em Iaras, Avaré e Sorocaba, totalizando 1,5 mil pessoas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.