Sem-terra invadem sede do Incra em Brasília

Centenas de trabalhadores rurais ocuparam a sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em Brasília, nesta segunda-feira, 16, por volta das 5 horas da manhã, exigindo maior rapidez nos assentamentos de terra. Os manifestantes invadiram o prédio do Incra durante a madrugada. Depois de impedirem a entrada dos funcionários, eles trouxeram colchões e utensílios de cozinha para dentro do prédio. Não há informações sobre feridos. Segundo a Polícia Militar, os manifestantes quebraram portas e janelas e ocuparam dois andares do prédio, que fica ao lado da Esplanada dos Ministérios. Três grupos de trabalhadores exigem que o governo acelere a desapropriação de fazendas improdutivas e conceda terras para agricultores que ocupam fazendas ao redor do País. "O MST exige que o governo Federal cumpra o seu compromisso e faça um verdadeiro mutirão de todos os órgãos públicos envolvidos na questão para assentar as 150 mil famílias acampadas pelo País", informa o movimento. O MST rotineiramente ocupa grandes fazendas para pressionar o governo a conceder lotes de terra e ajuda financeira para famílias de agricultores pobres. Durante a última campanha, que começou há duas semanas, conhecida como "Abril Vermelho", milhares de trabalhadores sem-terra ocuparam fazendas, queimaram plantações de cana-de-açúcar e fizeram manifestações em vários Estados. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva se encontrou com grupos de reforma agrária na última sexta-feira e prometeu estudar as exigências para diminuir o critério para a desapropriação de terras. (Com Raymond Colitt) Texto ampliado às 14h15

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.