Sem-terra invadem prefeitura de Nova Olímpia

Mais de 100 integrantes do Movimento dos Sem-Terra (MST) invadiram hoje a sede da prefeitura de Nova Olímpia, distante 207 quilômetros de Cuiabá. O clima é tenso no local. Armados com foices e fações, eles prometem manter a ocupação por tempo indeterminado. Os sem-terra cobram da prefeitura a construção de uma escola no acampamento Osiel Pereira, fornecimento de maquinários, medicamentos, perfuração de um poço artesiano, aumento nas cotas de combustível e leite. O grupo estava acampado em frente ao prédio desde o começo da manhã de terça-feira após percorrer a pé 15 quilômetros. Caso os sem-terra não desocupem o prédio até esta quinta-feira (24), a assessoria jurídica da prefeitura deve ingressar na Justiça com ação de reintegração de posse do prédio, disse o prefeito Francisco Souza de Medeiros (PMDB). Ele informou que o município presta atendimento à saúde, educação e transporte aos sem-terra, e que não tem condições de aumentar a cota de 70 litros de leite diários fornecidos ao acampamento. Segundo o prefeito, 80% das famílias são outras regiões e que é impossível para a prefeitura arcar com as despesas dessas pessoas que não pertencem ao município.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.