Sem-terra invadem prédio do Incra em Cuiabá

Mais de 500 famílias de trabalhadores rurais ligados ao Movimento dos Sem-Terra (MST) invadiram no começo da tarde o prédio do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em Cuiabá. O MST reivindica liberação de créditos fomento, habitação e alimentação, além de assistência técnica nos 28 assentamentos em Mato Grosso, onde vivem 3.800 famílias.Os sem-terra vieram das regiões sul e oeste do Estado para permanecer por tempo indeterminado em Cuiabá, informou um dos coordenadores estaduais do MST, Wendel Girotto. No município de Mirassol do Oeste, outras 700 famílias invadiram há uma semana a Fazenda São Paulo, de propriedade do pecuarista Paulo Mendonça. "Exigimos que o Incra assente as outras 2.500 famílias que estão acampadas às margens das rodovias no Estado", disse Girotto.Segundo o MST, a pauta de reivindicação foi entregue ao superintendente substituto do Incra em Mato Grosso, João Batista Ferreira dos Santos. Uma reunião foi agenda para esta terça-feira. Caso as reivindicações não sejam atendidas, um grupo de trabalhadores promete interditar a rodovia BR-070, que liga Mato Grosso ao Estado de Rondônia.Além da reivindicação por terra, a ofensiva do MST em Mato Grosso faz parte do que o movimento chama de Jornada Nacional pelos Mártires de Carajás, em memória das vítimas do massacre de Eldorado dos Carajás, ocorrido no sul do Pará, em 1996.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.