Sem-terra invadem fazenda no Paraná

Cerca de 150 famílias de sem-terra (segundo o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) ocuparam na madrugada de sábado a Fazenda Palmeira, em Reserva, a 225 quilômetros de Curitiba. O proprietário Renato Antônio Yamasita entrou com pedido de reintegração de posse, mas até a tarde desta segunda-feira a Justiça não se havia pronunciado.Há uma semana, o governador do Paraná, Roberto Requião (PMDB), anunciou a formação de uma comissão para estudar uma solução para o problema fundiário no Estado. Ele pediu trégua nas invasões. Um dos coordenadores do MST na região, Adenilson Rizzo, disse que a ocupação foi um "ato isolado" desse grupo que estava acampado a cinco quilômetros da fazenda havia 120 dias. "Espero que isso não quebre o acordo."Os invasores alegam que a propriedade, que tem cerca de 300 alqueires, é improdutiva, com "umas 20 cabeças de gado de um arrendatário". Já o proprietário afirma desenvolver projetos de produção orgânica na área. A Polícia Militar informou que a situação está tranqüila e que alguns funcionários permanecem na sede da fazenda sem serem incomodados pelos invasores.Vizinha à Fazenda Palmeira fica a Fazenda Marçal, que pertence ao Exército. O coordenador local dos sem-terra disse que tinha percebido movimentação na fazenda. "Eles (soldados) formaram uma barreira", afirmou. O oficial de Comunicação Social da 5ª Brigada de Infantaria Blindada, de Ponta Grossa, major Eduardo Lopes e Silva, disse que a tropa está fazendo uma instrução de rotina, agendada com antecedência. "Apenas coincidiu com essa invasão", acentuou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.