Sem-terra invadem fazenda em Minas

Cerca de 80 pessoas ligadas ao Movimento dos Sem-Terra (MST) invadiram hoje a Fazenda Sururina, no distrito de Guarapuava, em Unaí, na região noroeste de Minas Gerais. De acordo com a ocorrência registrada pela Polícia Militar, durante a invasão, o proprietário da fazenda foi agredido pelos sem-terra e um integrante do MST foi baleado no peito. Os invasores teriam ainda danificado equipamentos e móveis da sede da propriedade.Segundo o sargento Sebastião Silveira, da PM de Unaí, os sem-terra, entre eles mulheres e crianças, entraram na fazenda por volta das 9h e expulsaram o dono da propriedade, o advogado Nazareno Alves Sobrinho, e dois funcionários que estavam na sede. De acordo com o policial, os sem-terra estavam armados e chegaram a fazer disparos contra a sede da fazenda.O advogado, que também estaria armado, tentou fugir em sua caminhonete, mas foi novamente abordado pelos sem-terra, que o agrediram até a chegada da PM. Os dois funcionários conseguiram escapar e se esconderam num matagal próximo. "Eles tentaram linchar o dono da fazenda", disse o sargento.Na confusão, o sem-terra Carlos José Leite, de 31 anos, recebeu um tiro no peito. Ele foi socorrido pelos colegas e levado para o Hospital Municipal da cidade de Cabeceiras, em Goiás. De acordo com informações prestadas por integrantes do MST à PM, o seu quadro clínico era considerado "estável" e ele não corria risco de morrer.Os sem-terra acusaram um empregado da propriedade de ser o autor do disparo, versão contestada pelo advogado. Sobrinho disse à polícia que o funcionário acusado não estava ontem na fazenda. Ele sofreu escoriações pelo corpo e registrou ocorrência na Polícia Civil.A PM informou que uma guarnição "reforçada" da corporação permanecia dentro da Fazenda Sururina acompanhando a ocupação. Os militares não souberam informar se os sem-terra estavam armados no local. Ninguém foi preso. A coordenação estadual do MST, em Belo Horizonte, disse que desconhecia o episódio em Unaí.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.