Sem-terra invadem companhia energética de Alagoas

Cerca de 400 trabalhadores rurais ligados ao MST invadiram hoje o escritório da Companhia Energética de Alagoas (Ceal), na cidade de Delmiro Gouveia, a 300 quilômetros de Maceió. O objetivo foi cobrar a instalação da rede de energia nos assentamentos Jurema e Nova Esperança, onde 330 famílias sobrevivem sem água potável e luz elétrica.Na terça-feira, na mesma cidade, os assentados ocuparam o escritório da Companhia de Abastecimento de Água e Saneamento de Alagoas (Casal). Eles reivindicam água encanada nos assentamentos. A situação é de penúria nos dois assentamentos, afirmam as lideranças do MST de Alagoas, que cobram também a conclusão de uma adutora, que já consumiu mais de R$ 4 milhões em verbas federais.A companhia de água disse as obras só serão reiniciadas com a liberação de R$ 200 mil pelo governo do Estado. A assessoria da Ceal informou que as reivindicações dos sem-terra serão atendidas, por meio do Projeto Luz do Campo, do governo federal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.