Sem-terra invadem agência do BNB reivindicando recursos

Na manhã desta quinta-feira 150 trabalhadores rurais, do Movimento Sem-Terra, dos assentamentos de Curralinho e Bom Sucesso, em Poço Redondo,cidade a 184 quilômetros da capital sergipana, invadiram a agência do Banco Nordeste da cidadede Nossa Senhora da Glória, a 126 quilômetros de Aracaju. Os assentados reivindicam a liberação de alguns projetos e a aprovação de outros.Em 2002, Sergipe perdeu cerca de R$ 5 milhões em projetos aprovados e não liberados pelo Banco do Nordeste. Esta é uma situação que pode repetir-se neste ano.Segundo Roberto Araújo, um dos membros da coordenação do MST, existe a possibilidade desta verba, que foi disponibilizada para o Estado de Sergipe voltar para o governo federal. Diante desse fato, segundo ele, os assentados só sairão da agência depois que a situação for resolvida. ?Ficaremos aqui por tempo indeterminado?, ressaltou.A verba seria repassada aos assentados da região no último dia 23. Nem mesmo a promessa do governador do Estado, João Alves Filho (PFL), de manter 19 caminhões-pipa levando água tratada para os municípios de Poço Redondo e Canindé do São Francisco, os mais castigados pela seca, fizeram com que os assentados desistissem da mobilização. Eles apenas desistiram de fechar a estrada que dá acesso às duas cidades.No próximo domingo, o governador João Alves Filho vai receber um relatório que está sendo elaborado pelo Coordenador da Defesa Civil, Adalberto Figueiredo, sobre a situação desses municípios e dos assentados, para que a situação sejaamenizada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.