Sem-terra fecham estrada e isolam sítios em SP

Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e assentados ligados à Central Única dos Trabalhadores (CUT) fecharam hoje, com cerca, uma estrada municipal e deixaram famílias de sitiantes isoladas em Pederneiras, no centro-oeste paulista. A cerca, construída com paus e arame farpado, bloqueou a passagem pela estrada que corta o Assentamento Aimorés, administrado pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), dando acesso a várias propriedades.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

12 de agosto de 2010 | 18h14

O dono do sítio Santa Marina, Antonio Aversa Neto, tentou entrar na área de manhã e foi barrado. Segundo ele, o caseiro e seus familiares ficaram ilhados, pois a outra saída já havia sido bloqueada anteriormente pelos sem-terra. Ele mantém cerca de 20 cabeças de gado e cavalos no sítio que está parcialmente ocupado pelos sem-terra. Aversa Neto denunciou o fechamento da estrada na Delegacia da Polícia Civil. A prefeitura foi informada, mas até o final da tarde, a passagem não tinha sido restabelecida.

Os sem-terra invadiram várias propriedades na região, ao redor do assentamento. O sítio Santa Marina foi invadido há um ano. Ele disputa a área na Justiça Federal de Bauru com o Incra, que alega ser parte do assentamento. O produtor rural possui escrituras e registros da propriedade de 31 hectares. A Justiça ainda não se pronunciou.

Tudo o que sabemos sobre:
MSTsem-terraestradainvasãoSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.