Sem-terra fazem acordo para desocupar sede do Incra

Cerca de 300 famílias de agricultores ligados ao Movimento Terra Trabalho e Liberdade (MTL) concordaram em desocupar o pátio interno da sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), no Recife. Parte dos manifestantes irá permanecer no local porque não conseguiram transporte.As famílias reivindicavam a imissão de posse de áreas já adquiridas pelo Incra, assistência técnica e crédito para assentados, e agilidade na desapropriação de engenhos da Usina Jaboatão, no município metropolitano de Jaboatão dos Guararapes. Lideranças do movimento no Estado e a superintendente regional do Incra, Maria de Oliveira, se reuniram e acertaram que terão reuniões quinzenais para acompanhar o andamento das ações do Incra. "Tivemos a garantia de que iremos resolver as nossas pendências", afirmou José Cícero, um dos coordenadores estaduais do MTL, satisfeito com o resultado da ocupação. Os trabalhadores receberam um reforço do Incra em alimentação, e tiveram direito a água, banheiro e puderam se abrigar em algumas dependências para se proteger da chuva que caiu durante a noite e parte do dia. O MTL coordena 39 assentamentos e 35 acampamentos em Pernambuco, o que representa um total de cerca de 4,5 mil trabalhadores com e sem terra. Parte dos manifestantes irão permanecer no local ainda porque não conseguiram transporte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.