Sem-terra é morto com tiro no peito em AL

O trabalhador rural sem-terra Otávio Amaro da Silva, 41 anos, casado, pai de cinco filhos, foi assassinado com um tiro no peito ontem à noite na entrada da Fazenda Belo Horizonte, em Novo Lino, a 4 quilômetros da divisa de Alagoas com Pernambuco. Ele morava na fazenda ocupada desde 1999 por 350 famílias de sem-terra ligadas ao MT (Movimento de Trabalhadores), uma dissidência do MST em Alagoas. A fazenda tem 1.800 hectares e pertence ao ex-governador Geraldo Bulhões.Para Vlademir Agostinho, da coordenação do MT, o crime tem conotação política. Segundo ele, o principal suspeito é o pistoleiro conhecido por José Arnaldo, ligado ao ex-prefeito de Novo Lino, Lula Soares, que é acusado de vários crimes e até o início do ano estava foragido da Justiça. "Esse pistoleiro passou na frente da fazenda por volta das 22 horas em um Gol, e foi logo atirando, atingindo Otávio no peito e outro companheiro sem-terra, de raspão", contou Agostinho.O sem-terra ferido, José Batista dos Santos, 35 anos, foi medicado no Hospital de Pronto Socorro de Maceió e liberado no início da manhã. O corpo de Otávio foi necropisado no Instituto Médico Legal de Maceió, onde deu entrada de madrugada e foi liberado às 10 horas da manhã para ser velado na Fazenda Belo Horizonte. O enterro dele será amanhã, em Novo Lino. O caso está sendo investigado pelo delegado do município, Ovanilton Adelino.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.