Sem-terra desocupam a sede do Incra em Belém

A Polícia Militar cumpriu hoje a reintegração de posse e retirou 450 famílias de agricultores ligados à Federação dos Trabalhadores de Agricultura Familiar (Fetraf) da sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), onde ficaram durante oito dias.Alguns líderes da invasão ainda tentaram mobilizar os agricultores para resistir à ordem judicial, mas a maioria decidiu sair pacificamente. A liminar de Grilo autorizava o uso de força policial para arrombar portões e tirar os trabalhadores à força, se necessário. Apenas cinco agricultores, que fazem parte de comissão encarregada de apresentar pauta de reivindicações, permaneceram no prédio. Eles tiveram reunião à tarde com o superintendente do Incra, Cristiano Martins. Além da desapropriação das fazendas Paricatuba, Chumbo Grosso, Flor de Minas e Reunidas, todas na região nordeste do Pará, os lavradores cobram do Incra melhoria das estradas para escoamento da produção agrícola, energia elétrica nos assentamentos e crédito para plantar.

Agencia Estado,

15 de março de 2006 | 19h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.