Sem-terra desbloqueiam rodovias e desocupam agência do BB

Os cerca de mil trabalhadores rurais sem-terra, ligados ao Movimento Terra, Trabalho e Liberdade (MTL), decidiram liberar - no final da tarde desta quinta-feira - os quatro trechos de rodovias que tinham bloqueado no interior do Estado. Eles também decidiram desocupar a agência do Banco do Brasil no município de Atalaia.A decisão foi tomada depois que o governo do Estado agendou uma reunião para ouvir as reivindicações do MTL, na próxima quarta-feira. Deverão participar da reunião secretários das pastas de agricultura, educação, segurança e movimentos sociais. "Vamos entregar nossa pauta de reivindicações ao governador e outros secretários, como o da Educação, Agricultura e de Defesa Social. Outras presenças que esperamos são as do superintendente do Banco do Brasil e do Banco do Nordeste", disse o coordenador do movimento, Vladimir Agustinho.Segundo o coordenador, a ocupação do Banco do Brasil em Atalaia - feita por cerca de 50 pessoas - foi em decorrência da burocracia para a liberação dos créditos para as plantações. "Daqui a pouco, o tempo de plantação passa e não temos os créditos", disse.Outra questão do MTL é um caso de agressão contra seis trabalhadores rurais de Murici, ocorrido no dia 8 de fevereiro. A violência foi praticada por cerca de 80 homens armados e encapuzados. Há suspeita de envolvimento de policiais da região nas agressões aos sem-terra. "Pedimos que o caso fosse investigado por um delegado especial e foi designado um, mas quando Brasília mandou um ofício pedindo agilidade nas investigações, o caso voltou para o delegado de Murici", afirmou Agustinho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.