Sem-terra de José Rainha invadem 20 fazendas no Pontal

Essas invasões ocorrem à revelia da direção nacional do MST que apoiou, no sábado, a invasão 2 áreas

José Maria Tomazela, de O Estado de S. Paulo,

23 de fevereiro de 2009 | 10h58

Grupos de sem-terra ligados a José Rainha Júnior, líder dissidente do Movimento dos Sem-Terra (MST), invadiram 20 fazendas no Pontal do Paranapanema e região da Alta Paulista entre a noite de domingo e a madrugada desta segunda-feira, 23.    O chamado "Carnaval Vermelho" mobilizou cerca de dois mil militantes, segundo nota distribuída pelas lideranças. Além de dissidentes do MST, participaram integrantes do Mast, Uniterra, MTST e de sindicatos ligados à CUT. A maioria dos invasores integra associações de assentados ligadas a Rainha que receberam mais de R$ 10 milhões em recursos do governo federal nos últimos anos.   Rainha disse terem sido ocupadas fazendas tidas como improdutivas, em processo de desapropriação pelo Incra, e aquelas consideradas terras públicas, reivindicadas pelo Estado para a reforma agrária.   As invasões ocorreram nos municípios de Euclides da Cunha Paulista, Teodoro Sampaio, Mirante do Paranapanema, Presidente Venceslau, Santo Anastácio, Flora Rica, Presidente Epitácio, Piquerobi, Dracena, Regente Feijó, Martinópolis, Rancharia, Caiuá e Emilianópolis.   Essas invasões ocorrem à revelia da direção nacional do MST que apoiou, no sábado, a invasão de outras duas fazendas na região. Rainha disse que a jornada é um protesto pelo descaso do governo Serra com a reforma agrária no Pontal. Nesta manhã, a PM fazia um levantamento das áreas invadidas.

Tudo o que sabemos sobre:
sem-terrapontal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.