Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Sem-terra bloqueiam estradas no Rio Grande do Sul

Milhares de pequenos agricultores e sem-terra bloquearam esta manhã dez trechos de estradas no Rio Grande do Sul, segundo os organizadores da manifestação. Eles pedem a liberação imediata de recursos para a agricultura familiar e contestam um possível corte de verba para o setor, que seria motivado pelo acordo do Brasil com o Fundo Monetário Nacional (FMI). O protesto foi organizado em todo o País pela Via Campesina, organização mundial de agricultores da qual o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) faz parte. De acordo com o MST, os atos envolvem oito Estados, incluindo o Rio Grande do Sul. Os organizadores estimam que 6,7 mil trabalhadores rurais estão participando do protesto no Estado. O orçamento de R$ 4,5 bilhões previsto para a agricultura familiar sofreria um possível corte de 56% por causa do acordo com o FMI, conforme argumentam os movimentos sociais, o que reduziria esta verba para R$ 1,947 bilhão.Nas estradas, o MST informou que está sendo liberada a passagem de veículos oficiais, ambulâncias e ônibus. Os protestos no Estado começaram por volta de 8h e envolvem, além do MST, o Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) e o Movimento das Mulheres Trabalhadoras Rurais (MMTR).No centro de Porto Alegre, os manifestantes interditaram a passagem de veículos de transporte de valores em um edifício do Banco Central. Uma comissão irá buscar apoio do governador gaúcho, Olívio Dutra (PT), para uma campanha junto a outros Estados em defesa da agricultura familiar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.