Sem-terra bloqueiam estrada em Pernambuco

Cerca de 150 famílias ligadas ao Movimento Terra e Liberdade (MTL) bloquearam nesta quarta-feira, por quatro horas, a BR-101, no quilômetro 114, no município de Cabo de Santo Agostinho, litoral sul pernambucano. Os manifestantes queimaram pneus e colocam galhos de árvores e pedras na rodovia, provocando um engarrafamento de 5km. Segundo o coordenador estadual do movimento, Matusalém Felix Dias, os sem-terra querem a vistoria de quatro áreas no município e na cidade vizinha de Ipojuca e pressa na desapropriação de outras duas áreas, já vistoriadas pelo Incra, ambas em Cabo de Santo Agostinho.As famílias estão acampadas às margens da BR-101, perto do local do bloqueio desde agosto do ano passado, à espera das terras. Policiais militares e da Polícia Rodoviária Federal foram ao local tentar negociar a retirada dos sem-terra, mas eles só desbloquearam a rodovia depois da chegada de um representante do Incra, que prometeu uma reunião, na próxima terça-feira, com o superintendente regional João Farias.O MTL atua na zona urbana e rural e é fruto da fusão de três organizações: o Movimento dos Trabalhadores (MT), que surgiu em Pernambuco em 1995;o MLST de Luta, que nasceu em 1998 no Triângulo Mineiro; e o Movimento de Luta Socialista (MLS), fundado em 2000 e com atuação em Goiás, São Paulo, Rio e Rio Grande do Sul. De acordo com o movimento, em Pernambuco existem 2.200 famílias acampadas à espera de reforma agrária.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.