Sem-terra armados invadem fazenda no MS

Um grupo de 300 sem-terra, armados de ferramentas agrícolas e armas de fogo, tomou de assalto, durante a madrugada, a sede da Fazenda Aroeira. O imóvel, situado no município de Chapadão do Sul, leste de Mato Grosso do Sul e a 350 quilômetros da capital, possui 3.600 hectares, onde existem 800 bois em engorda. Os invasores mataram duas cabeças de gado logo depois da ocupação da fazenda e prometem matar mais animais, até que suas reivindicações sejam atendidas. A situação poderá ser agravada ainda mais à partir de amanhã, quando um outro grupo de sem-terra chegará ao local para entrar na propriedade. O primeiro grupo que ocupou o imóvel é ligado a CUT-Rural (Coordenadoria Rural da Central Única de Trabalhadores). Entretanto, segundo Geraldo Teixeira de Almeida, presidente da Fetagri (Federação dos Trabalhadores na Agricultura), a área está prometida pelo Incra para 60 famílias de sem-terra ligadas a entidade. A presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Chapadão do Sul, Maria Aparecida de Lima e Silva, disse que os invasores não admitirão a entrada dos sem-terra da Fetagri na fazenda. Ela afirmou que as terras foram desapropriadas pelo Governo federal e que o Incra tomou posse dos 3.600 hectares em dezembro último. Porém, apesar do fazendeiro ter entregue o imóvel, o arrendatário Aldino Valter Bonine, continua irredutível em deixar o lugar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.