Sem-terra ameaçam invadir fazenda no Pará

A Fazenda Pimenteira, em São João do Araguaia, no sudeste do Pará, pode ser invadida a qualquer momento por mais de 200 famílias de trabalhadores rurais ligados ao MST. Elas estão acampadas há dois dias na beira da estrada em frente à fazenda e já avisaram ao Incra que irão ocupá-la no caso de o órgão não desapropriá-la.Empregados da fazenda informaram por telefone ao que o clima na área é tenso. "Vi alguns sem terra portando armas de fogo", contou um empregado que se identificou apenas como Zé Maria. Os líderes dos lavradores negam que alguém possua arma no acampamento e devolvem a acusação, afirmando que os supostos donos da propriedade teriamcontratado pistoleiros para atirar contra os trabalhadores.A polícia de Marabá, município localizado a 17 km da área do conflito, informou que só poderá ir ao local se houver a manifestação da Justiça. A direção do Incra na região confirmou a existência de uma pedido de desapropriação da área em tramitação no órgão, mas não soube dizer quando a fazenda será destinada às famílias cadastradas pelo programa de reforma agrária. Segundo a Comissão Pastoral da Terra (CPT), a fazendaPimenteira é apenas uma das dezenas de propriedades na região à espera de uma solução do governo federal. Os acampados alegam que não pretendem desmatar a área de reserva controlada pelo Ibama dentro da fazenda, como acusam os fazendeiros."A questão aqui é de sobrevivência. A fazenda éimprodutiva, o Incra sabe disso, mas prefere estimular o conflito a tomar uma decisão", argumentou José Lino, um dos líderes dos acampados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.