Sem proposta, servidores da PF podem entrar em greve

Categoria quer acordo com o governo sobre melhores salários; decisão deve ser tomada nesta terça-feira

Agência Brasil

03 de setembro de 2007 | 18h03

Os servidores administrativos da Polícia Federal podem paralisar suas atividades esta semana, caso o governo não apresente propostas para a categoria,  segundo informações do Sindicato Nacional dos Servidores do Plano Especial de Cargos da Polícia Federal. A decisão sobre a greve será tomada até  esta terça-feira, 4, durante reuniões dos representantes estaduais da categoria, em Brasília.   O motivo da ameaça de paralisação seria o impasse nas negociações com o governo, que ainda não teria apresentado proposta de reestruturação do Plano Especial de Cargos da Polícia Federal (PECPF). Os servidores administrativos argumentam que os policiais federais já receberam aumento salarial. Muitos deles atuariam, por desvio de função, na área administrativa.   "O desvio de função na Polícia Federal está mais caro. Com essa disparidade, os servidores administrativos estão deixando o órgão", afirma a presidenta do Sindicato Nacional dos Servidores do Plano Especial de Cargos da Polícia Federal, Hélia Cassemiro.    O sindicato espera receber ainda nesta segunda  uma proposta do Ministério do Planejamento, a ser levada para as reuniões com os representantes estaduais da categoria. Segundo Hélia Cassemiro, se houver paralisação, será por tempo indeterminado.

Tudo o que sabemos sobre:
PGgreve

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.