Sem Covas, PSDB terá que se reorganizar

O senador Lúcio Alcântara (PSDB-CE) disse hoje, antes de embarcar para São Paulo, que com a morte do governador Mário Covas o partido vai precisar se reorganizar. "Covas tinha muita força moral. Com a morte dele, sem dúvida o PSDB terá que fazer um rearranjo interno", afirmou. Segundo Alcântara, Mário Covas agia pensando no partido, com independência e altivez. Ele lembrou que o governador em vários momentos difíceis no País defendeu o governo. Lúcio Alcântara avalia que o presidente Fernando Henrique terá que conduzir o partido de forma a unificar a legenda, evitando o recrudescimento das divergências internas, por causa da disputa para as eleições presidenciais de 2002. "Dependendo da forma como isso for conduzido (sucessão de 2002), poderá haver seqüelas", alertou. "O presidente é quem pode melhor ordenar o partido e dar o tom com parcialidade".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.