Sem consenso, votação do Orçamento é adiada para quarta

Deputados e senadores precisam entrar em acordo sobre a divisão dos R$ 534 milhões do anexo de metas

Luciana Nunes Leal, Agencia Estado

06 de março de 2008 | 11h16

A votação do Orçamento  2008 foi adiada para a próxima quarta-feira, já que líderes da oposição não entraram em acordo com governistas com  sobre a divisão dos R$ 534 milhões do anexo de metas, que foi retirado do texto, sobre os recursos da lei Kandir e sobre um destaque que garantiria mais recursos para a agricultura.  "A oposição, em cada reunião, apresenta uma nova pauta", lamentou o relator do orçamento, José Pimentel (PT-CE), que participou do encontro nesta manhã.  Na quarta-feira, 5, a votação do Orçamento já havia sido adiada, devido a divergências em torno do destino da verba de R$ 534 milhões.   O presidente do Senado ainda afirmou que não considera uma ameaça ao Congresso a declaração dada na quarta pelo ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, de que se o Orçamento não for votado logo, o governo vai ter de começar a editar medidas provisórias sobre o assunto.  "Ele não ameaçou. Ele lembrou ao Congresso que não tendo o Orçamento, vão apelar para medidas provisórias", disse. "Quem não tem cão, caça com gato. Quem não tem orçamento, apela para medida provisória", comparou. (Com Agência Brasil)','').replace('','') -->

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.