Sem cargo político, Ciro cogita 'se aquietar'

Sem mandato ou cargo político na próxima legislatura, o deputado federal Ciro Gomes (PSB) disse hoje que vai passar uma temporada em Londres. Ele afirmou que vai estudar, mas não quis adiantar o que. "Estou com vontade de me aquietar", limitou-se, ao responder sobre seus planos. De barba crescida, Ciro prestigiou, hoje de manhã, em Fortaleza, a cerimônia de posse do irmão dele, Cid Gomes (PSB), reeleito governador do Ceará.

CARMEN POMPEU, Agência Estado

01 de janeiro de 2011 | 12h32

Deputado federal até 1º de fevereiro, Ciro disse que não aceitou o convite para ser ministro de Dilma Rousseff porque já havia traçado planos para estudar no exterior. Ele avisou que também não pretende acompanhar, logo mais, em Brasília, a posse da nova presidente do Brasil.

Embora afirmasse que está "muito esperançoso" com a administração da presidente Dilma Rousseff, apontou que a sucessora do presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem problemas graves e emergenciais a serem enfrentados. Citou como principal deles o desequilíbrio nas contas externas, que, segundo ele, é o pior desde que se mede em 1947.

"No momento em que o câmbio está sobrevalorizado, deterioraram-se as contas comerciais do País, mesmo com a inflação dentro da margem", comentou Ciro. "Naturalmente, nada como era no passado, mas o aluguel ser registrado em 10% é uma coisa que há muitos anos não se ouvia falar no Brasil", criticou.

Outro desafio apontado por Ciro é a heterogeneidade política na base de sustentação de Dilma. "Mas ela tem experiência pública, decência, amor ao Brasil e muita competência. E acredito que vá fazer um bom governo", afirmou Ciro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.