Sem candidatura definida, Patrus deixa o governo

O ministro do Desenvolvimento Social, Patrus Ananias, anunciou nesta tarde que deixa o governo amanhã para se desincompatibilizar e, assim, disputar um mandato em outubro. Disse que ainda não está definido qual cargo disputará. O primeiro passo, informou, será disputar dentro do PT com Fernando Pimentel, ex-prefeito de Belo Horizonte, a pré-candidatura ao governo de Minas.

JOÃO DOMINGOS, Agência Estado

30 de março de 2010 | 16h47

Patrus explicou que a ideia em Minas é buscar uma aliança com o PMDB, que definiu como um parceiro importante para disputar o governo mineiro. "Em Minas não haverá palanque duplo", ressaltou.

Se houver dificuldades na formação da chapa PMDB-PT, ele admite disputar outro cargo eletivo e apoiar o ministro Hélio Costa, que reassume amanhã o mandato de senador.

Patrus Ananias será substituído pela assistente social Marcia Lopes. A secretária-executiva do Ministério, Arlete Sampaio, também deixará o cargo para disputar um mandato na Câmara Legislativa do Distrito Federal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.