Tulio Kruse/Estadão
Tulio Kruse/Estadão

Sem Boulos, PSOL faz carreatas e aposta em ‘papamóvel’ com Erundina

Candidato cumpre isolamento após contrair covid-19 na reta final da campanha

Tulio Kruse, O Estado de S. Paulo

28 de novembro de 2020 | 16h19

SÃO PAULO - Com a ausência do candidato Guilherme Boulos, que cumpre isolamento em casa após ser diagnosticado com covid-19, a campanha do PSOL organizou uma série de carreatas no último dia de campanha na disputa pela Prefeitura de São Paulo.

A candidata a vice-prefeita na chapa de Boulos, Luiza Erundina, de 85 anos, substituiu o candidato no principal evento deste sábado, 28, na região do Campo Limpo, na zona sul. Outras três carreatas saíram de Brasilândia, São Mateus e Grajaú.

Em pé na cabine de seu “papamóvel”, uma caminhonete adaptada para proteger a candidata do risco de contaminação pelo coronavírus, Erundina pediu à militância para não parar a mobilização na reta final de campanha. Ela classificou o pleito como “histórico” e destacou a união de partidos do campo de esquerda.

“Essa é a eleição mais importante das nossas vidas, porque é uma mudança radical da política velha que está nesse País e nessa cidade”, discursou. “Ele (Boulos) me pediu para vir e trazer um recado. O recado é que vocês não saiam da rua, mas que fiquem na rua com cuidado, de forma a preservar sua saúde e sua vida.”

Erundina destacou a mobilização dos jovens na campanha, e não citou os adversários do PSDB. “A marca dessa campanha é a presença da juventude”, disse.

Por volta das 14 horas, mais de cem carros saíram atrás do “papamóvel” e de um carro de som do PSOL. A previsão é que as quatro carreatas se encontrem na Avenida Paulista, na região central de São Paulo. A campanha tenta evitar o anticlímax de ter o candidato fora das agendas de rua nos últimos dois dias até a votação. 

A presença de Erundina estava inicialmente prevista para a carreata da zona norte. Ela disse que atendeu a um pedido de Boulos para representá-lo no bairro onde mora, o Campo Limpo. “Estaria aqui, se não estivesse com problema de saúde, o bravo companheiro Guilherme Boulos. Ele mora aqui pertinho e ele me pediu que eu lhe representasse”, disse.

Aglomeração

Na concentração para a carreata, houve uma atenção redobrada às recomendações sanitárias para evitar infecções pelo novo coronavírus. Boulos teve o diagnóstico confirmado nesta sexta-feira, 28, dias após a deputada federal Sâmia Bomfim (PSOL), que participou de um ato da campanha, também testar positivo

“Vamos procurar ficar de máscara, manter o distanciamento, vamos cuidar da nossa saúde”, anunciou o carro de som durante a concentração para carreata. 

Organizadores distribuíram tubos de álcool em gel para a militância. Apesar dos alertas, a distribuição de bandeiras causou aglomerações de dezenas de pessoas logo no início do evento no Campo Limpo. Alguns motoristas foram pegos de surpresa pela rua parcialmente fechada pelo grupo de apoiadores, enquanto a coordenação pedia que o local fosse liberado.

Na prática, várias carreatas passaram ao longo da tarde em frente à Praça Oswaldo Cruz, mas não se encontraram. Quando chegou ao local de dispersão, Erundina preferiu não falar a dezenas de apoiadores que a aguardavam no local. A organização achou mais seguro evitar a aglomeração que se formava na esquina da Paulista com a rua Treze de Maio. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.