Sem apagão, avaliação negativa de FHC sobe

A popularidade do presidente do Fernando Henrique Cardoso caiu mais uma vez em junho, de acordo com a pesquisa feita pela Sensus para a Confederação Nacional dos Transportes. A avaliação negativa (ruim/péssimo) do presidente subiu de 37,1% em maio para 44,5% agora em junho. A avaliação positiva (ótimo/bom) caiu de 22,1% para 17,7% e a avaliação regular passou de 36,2% para 35,1%. "A queda na popularidade do presidente ocorre mais uma vez em consequência da crise de energia elétrica", avaliou o presidente da CNT, Clésio Andrade. A avaliação do desempenho do presidente FHC em junho é a pior desde junho do ano passado, quando a avaliação negativa estava em 59%. A pior avaliação negativa da série histórica Sensus/CNT foi registrada em setembro de 1999, quando atingiu 65% dos entrevistados. O índice de desaprovação do desempenho pessoal do presidente subiu de 54,7% para 62,3% enquanto que o de aprovação recuou de 37,4% para 30,1%. Foram entrevistadas pelo Sensus 2000 pessoas em 195 cidades do país entre os dias 15 e 21 deste mês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.