Sem acordo para comissões, Maia adia para quarta reunião de líderes da Câmara

Decisão do presidente da Câmara aguarda confirmações de nomes para colegiados e nomeação do próximo ministro da Justiça

Isadora Peron, O Estado de S.Paulo

14 de fevereiro de 2017 | 15h22

BRASÍLIA - O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), adiou para quarta-feira, 15, a reunião de líderes da Casa inicialmente marcada para esta terça-feira, 14. Segundo líderes ouvidos pelo Estado, o encontro foi remarcado porque ainda não há consenso em relação a quais comissões cada partido irá comandar. Os deputados também esperam definições do presidente Michel Temer, tanto em relação ao novo ministro da Justiça quanto sobre a liderança do governo na Câmara.

Até semana passada, o nome do deputado Rodrigo Pacheco (PMDB-MG) havia ganhado força para assumir o ministério, mas as chances dele diminuíram após vir à tona declarações críticas em relação ao Ministério Público Federal. Caso ele não vire ministro, o PMDB deverá indicá-lo para o comando da  Comissão de Constituição e Justiça, uma das principais da Casa.

Maia também tem defendido a saída de André Moura (PSC-SE) da liderança do governo. Temer, porém, estuda recriar o cargo de "líder da maioria", para emplacar um político do PMDB ou do PP.

A divisão dos cargos de comando segue um parâmetro técnico: o partido ou bloco que tiver o maior número de deputados tem direito a escolher primeiro qual comissão quer presidir. Nada impede, porém, que seja feito um acordo entre os líderes e eles dividam os comandos dos colegiados conforme suas preferências. Ao todo, existem 25 comissões permanentes. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.