'Sem a CPMF teremos de cortar 40 bilhões', diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu há pouco, em entrevista a emissoras de rádio, a manutenção da CPMF, sustentando que "o Brasil não pode prescindir de R$ 40 bilhões". Lula argumentou que esses recursos são necessários para o financiamento dos projetos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e dos programas de transferência de renda."Se o Congresso prescindir da CPMF, vamos ter de cortar R$ 40 bilhões", alertou, acrescentando que as pessoas que defendem a extinção da CPMF deve propor outro imposto no lugar.Depois de considerar a CPMF "um imposto justo e fiscalizador, que mais dá visibilidade a qualquer percepção de sonegação", Lula rebateu as avaliações de que a carga tributária está aumentando no País e alegou que o crescimento da arrecadação se deve ao crescimento da economia e à eficiência da Receita Federal."As pessoas estão ganhando mais, muito mais", ressaltou, referindo-se ao balanço dos bancos e das 100 maiores empresas.Em sua defesa, Lula disse que promoveu duas reduções de alíquotas de Imposto de Renda para a pessoa física.O presidente também defendeu a realização de uma reforma tributária, mas observou que ela esbarra na resistência dos governadores em perder arrecadação. Ele disse que a saída para esse impasse está provavelmente na criação de mecanismos compensatórios para os Estados que tiverem maiores perdas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.