Divulgação
Divulgação

Sem -terra ocupam Incra em São Paulo e no interior

Militantes da Frente Nacional de Lutas protestam contra a paralisação da reforma agrária pelo governo da presidente Dilma; estão ocupados os escritórios da capital e de mais cinco cidades

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

28 de julho de 2015 | 11h29

SOROCABA - Militantes da Frente Nacional de Lutas (FNL) ocuparam na manhã desta terça-feira, 28, a sede da superintendência regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em São Paulo e unidades do órgão em cinco cidades do interior paulista. O movimento de sem-terra liderado por José Rainha Júnior protesta contra a paralisação da reforma agrária pelo governo da presidente Dilma Rousseff. Em São Paulo, cerca de 300 sem-terra, segundo o Incra, bloquearam a entrada do prédio onde funcionários já estavam em greve desde a última quarta-feira.

Segundo a FNL, também estão ocupados os escritórios do Incra em Andradina, Promissão, Bauru, Iaras e Lins, além da sede regional da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) em Bauru. De acordo com Rainha Júnior, compromissos assumidos pelo Incra em abril não foram cumpridos.

A assessoria do Incra confirmou a ocupação da superintendência em São Paulo e informou que, em razão do bloqueio, não está havendo expediente. No interior, estão fechadas por bloqueios a unidade avançada de Andradina e os prédios do Instituto BioSistêmico, em Bauru, contratado pelo Incra. "Neste momento, a ouvidoria agrária do Incra está em reunião com as lideranças do movimento social para recepcionar a pauta dos manifestantes", informou em nota.

Tudo o que sabemos sobre:
Sem-terraFNLIncrareforma agrária

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.