Seguranças do Congresso impedem protesto de mulher contra Dilma

Kelly Cristina, como se identificou, estava no Salão Verde à espera da petista quando foi levada pelos agentes para longe de onde a presidente passaria para entrar no plenário da Câmara

Isadora Peron, O Estado de S. Paulo

02 de fevereiro de 2016 | 19h21

BRASÍLIA - Os seguranças do Congresso impediram uma mulher de protestar contra a presidente Dilma Rousseff nesta terça-feira, 2. Kelly Cristina, como se identificou, estava no Salão Verde à espera da petista quando foi levada pelos agentes para longe de onde a presidente passaria para entrar no plenário da Câmara. 

Segurando uma faixa onde se lia "impeachment já", Kelly foi conduzida pelos seguranças para o corredor onde fica o gabinete da presidência da Casa. Para isolar a mulher, eles fecharam a porta, a revelia dos gritos de "Fora, Dilma" emitidos por ela.

Kelly afirmou que não era servidora da Casa, mas não quis explicar como conseguiu entrar na Câmara, que costuma limitar a entrada de cidadãos comuns em dias com solenidades com a presidente, como a desta terça, quando Dilma participou da abertura dos trabalhos legislativos.

Segundo Kelly, o seu protesto solitário foi porque há muita corrupção no País e porque ela é favor do afastamento de Dilma. "Esta presidente não tem mais nenhuma possibilidade de continuar no poder", afirmou.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.