Segurança é tema dominante no 2º bloco de debate em SP

No segundo bloco do debate dos candidatos ao governo de São Paulo, promovido pela TV Record, nesta sexta-feira, 26, o tema segurança foi predominante. Os candidatos tiveram que responder perguntas de jornalistas com comentários dos adversários. O atual governador e candidato à reeleição foi o primeiro a ser questionado sobre celulares em cadeias. O escolhido para comentar foi o principal adversário do tucano, Paulo Skaf (PMDB).

CARLA ARAÚJO, Estadão Conteúdo

27 de setembro de 2014 | 00h33

Segundo Alckmin, além de colocar de sinal de celular em penitenciárias, o governo conseguiu reduzir os homicídios. "Das 50 cidades mais violentas do mundo nenhuma é de São Paulo", disse o tucano. Skaf ao rebater afirmou que recentemente uma ordem de morte saiu de dentro de um celular no presídio em Presidente Venceslau.

Ao ser questionado pelo jornalista qual é a razão de sua candidatura não decolar, o terceiro colocado nas pesquisas, Alexandre Padilha (PT), disse que tem a certeza de estará no segundo turno e preferiu "entrar no debate" com Alckmin e Skaf. O petista acusou o atual governador Alckmin de mentir "em campanha ao apresentar números favoráveis de sua política de segurança pública". Depois, em comentário de outra questão, Padilha afirmou que "emergencialmente vai organizar uma força de segurança pública integrada no Estado".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.